terça-feira, 18 de agosto de 2009

O Barbeiro Ateu

Um homem foi ao barbeiro. Enquanto seus cabelos eram cortados conversava com o barbeiro, falando da vida e de Deus.

Daí a pouco, o barbeiro, incrédulo, não aguentou e falou:

- Deixa disso, meu caro, Deus não existe!

- É claro que Deus existe.

- Ora, se Deus existisse não haveria tantos miseráveis passando fome! Olhe em volta e veja quanta tristeza. E só andar pelas ruas e enxergar!

O freguês pagou o corte e, quando ia sair da barbearia, avistou um maltrapilho imundo, com longos e feios cabelos, barba desgrenhada, suja, abaixo do pescoço. Deu meia volta e disse para o barbeiro:

- Sabe de uma coisa? Não acredito em barbeiros!

- Como assim…? riu-se o barbeiro.

- Se existissem barbeiros, não haveria pessoas de cabelos e barbas compridas como aquele ali, por exemplo.

- Ora, este sujeito ali está assim porque, evidentemente, faz tempo que não vai a um barbeiro.

- Que bom que agora você entendeu tudo! - respondeu o freguês.




“Veio para o que era seu, mas os seus não o receberam. Mas a todos que o receberam, aqueles que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus” – João 1-12.

2 comentários:

  1. muito interessante!
    parabéns pelo site e pelas mensagens!
    continuem assim!

    ResponderExcluir
  2. MARIO CAMPOS DE JESUS29 de maio de 2010 17:17

    Deus não pode se comparado a um barbeiro que corta cabelos por dinheiro. Deus é pai, e se visse seu filho maltrapilho e passando fome vagando pelas ruas certamente que lhe ajudaria logo, ao invés de ficar esperando ele implorar, solicitar-lhe ou ir a sua casa.

    É simples. Deus não ajuda os seus filhos neste mundo, não porque é inexistente, não porque é insensível ao sofrimento deles, não porque espera primeiro ser solicitado, mas porque esses percalços passageiros não são nada em comparação ao que de bom nos está reservado na eternidade.

    E quanto ao versículo bíblico, ninguém viu ou ouviu Deus para poder o receber, pois se o vissem certamente que o receberia. Imagine! Você correria imediatamente para os seus braços! Com certeza! Como um filho que cresceu sem nunca ter visto o pai e um dia o encontra.

    E quanto a não crer em sua existência, não é culpa nossa, mas da falta de uma revelação inequívoca. E por outro lado a falta de certeza da existência de Deus não significa que o desprezamos, muito pelo contrário, é nosso maior desejo que ele exista e seja tão amoroso quanto imaginamos.

    MARIO CAMPOS DE JESUS
    mariocamposdejesus@uol.com.br

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails